O Feminismo em 4 percepções erradas

by - 10:30:00

Ser feminista, nos dias de hoje, com a difusão absurda que as causas têm, continua, por incrível que pareça, a ser visto como uma espécie de histeria, de amuo, de parolice. Somos ridicularizadas, apontadas como a raiz de todos os males e somos queimadas, não nas fogueiras de Salem, mas em publicações nas redes sociais. Muitas vezes, só porque sim.

Que não pequemos pela falta de informação, que expandamos os limites do pensar, que nos rendamos à empatia. Portanto, seguem algumas desmistificações sobre feminismo, que educação nunca é demais.

Não comemos omeletes de pila ao pequeno almoço

Dizem os ignorantes que uma feminista odeia homens, porque na verdade gostaria de ser um e que tudo fará ao seu alcance para destruir todos os homens em redor. Apesar de cada pessoa ser da sua maneira e ter os seus próprios sentimentos (e demónios também), a esmagadora maioria das mulheres feministas, gosta muito de ser mulher. Ou vai gostar se não mais deixar que lhe digam como deve ser ao invés de perceber quem quer ser para si mesma. E o que queremos destruir não é um género, é um comportamento, uma desigualdade que nos impede de sermos mais mesmo quando somos melhores. Eu prefiro pão com queijo pela manhã.

Não somos todas lésbicas no armário

Eu sei, isso destrói todas as fantasias masculinas mas a verdade é que há feministas heterossexuais, a sério! O facto de nunca teres conhecido uma talvez se prenda com o facto de que nenhuma mulher que se goste, consiga gostar de ti. Eu sei, parece mauzinho da minha parte, assumo a responsabilidade de ser demasiado directa, mas não peço desculpa. Aliás, e se fossemos todas lésbicas, isso invalidaria as nossas queixas, retiraria valor aos direitos que queremos ver assumidos como essenciais? O facto de quereres atribuir dessa forma uma razão para não sermos aquilo a que te possas referir como normais, diz mais de ti do que dirá algum dia de uma feminista, lésbica ou não.

Não existe essa coisa de más feministas

Eu sei, tu feminista convicta, odeias as Kardashians da vida, soltas veneno sobre a vizinha do primeiro esquerdo que tem homem novo todas as semanas e achas que elas não são feministas, tu é que és, tu que és quase recatada e do lar sem sequer te aperceberes que te inseres num padrão que só reconheces noutras. Usar o sexo como veículo de auto-promoção e conseguinte estilo de vida e status não será a forma mais "regular" de o fazer, concedo-te o argumento. Mas é ilegal? É assente em enganar alguém, magoar, trair? Se respondeste "não" a todas as anteriores, lamento informar que, ao contrário do que pensas, as Kardashians são feministas nível 100 porque escolheram viver as suas vidas, as suas relações e o seu sustento, sem permitir que o chamado "regular" as limitasse ou sufocasse. E a vizinha? Ela é solteira e a vagina é dela, ela "dá" a quem ela quiser e não precisa do teu julgamento, precisa só de ser honesta em relação ao que quer (e usar protecção).

Porquê ser feminista quando se pode ser humanista?

O humanismo trata a todos os humanos em pé de igualdade, ele por si só não diferencia, é uma exaltação das pessoas e as pessoas são feitas de homens e mulheres. O único problema é que isso é um unicórnio e eu não conheço ninguém que tenha visto um unicórnio a sério. Vocês conhecem? O feminismo quer igualdade de género, de salário, de oportunidades de carreira, de decisão sobre a sua própria vida, igualdade no acesso a educação, liberdade de escolha de parceiros, queremos usar a roupa que nos apetecer sem termos medo de ser violadas, queremos leis mais duras e céleres para quem nos bate, para quem nos mata. Basicamente, o feminismo é o degrau mais importante para chegarmos ao humanismo, porque caso nunca tenhas reparado, homens e mulheres não estão em pé de igualdade! Dizeres-te humanista quando isso ainda é um unicórnio é mentir. Já que estamos em reino de conto de fadas, espero que te cresça o nariz de cada vez que dizes essa parvoíce pegada!



Histéricas, amuadas e parolas? Ainda não viste nada.

You May Also Like

0 comentários