10 Objectivos pessoais para 2018

by - 10:00:00

Início de ano e chegam as metas (início de ano vai até meio de Fevereiro, certo?), a vontade de fazer diferente e melhor em forma de listas que escrevemos quase iguais de todas as vezes. Prometemos que desta vez é que é, que este ano temos todas as ferramentas para sermos bem sucedidos nas nossas demandas. Muitas vezes ainda Janeiro vai a meio e esquecemos tudo quanto nos prometemos ser e fazer. 

Um bom exercício, dizem várias pessoas, é por tudo por escrito ao invés de anotar num pedaço da mente. Melhor ainda, publicar online, supostamente porque aumenta a responsabilidade de cumprirmos aquilo que, em boa verdade, fomos nós que nos propomos a fazer. É isso mesmo que venho fazer neste ano ainda a cheirar a novo.

Dormir melhor
Eu durmo pouco e o pouco que durmo, durmo mal. O meu cérebro funciona às mil maravilhas durante a noite, que é quando consigo fazer mais coisas e de forma mais eficiente, mas depois o corpo ressente-se e é ver-me a adormecer no comboio, tanto a ir como a vir do trabalho. Se quero funcionar melhor num todo, dormir melhor é imperativo.

Organizar-me melhor
Tenho um colega que me diz que adora render-me na caixa porque está sempre organizada e arrumada. A verdade é que no que se refere a trabalho. eu sou muito mais organizada do que o sou em casa com as minhas coisas e sei que irei aumentar a minha produtividade se adoptar formas de ser mais organizada. Aqui também quero ter atenção aos atrasos, quero deixar de andar sempre a correr de um lado para o outro e a chegar atrasada na mesma.

Perdoar mais
Sou uma pessoa que tem uma amplitude larga no que se refere aos outros e ao que eles fazem, ao que me fazem. Mas quando essa amplitude atinge o seu limite, eu tenho muita dificuldade em perdoar, mesmo que a outra parte tenha de alguma forma, compensado as falhas cometidas. Continuo a acreditar que há coisas que não se perdoam mas percebo que quem fica pior sou eu, que guardo comigo rancores e dores de algo que não fiz ou do qual não tive culpa. Mais do que perdoar os outros, tenho que me perdoar mais a mim mesma, porque fazer tudo bem e ter revés, não é razão para ficar de mal comigo.

Sair mais vezes da minha zona de conforto
Sou uma criatura de hábitos e sou de difícil habituação, sempre fui. Mas tudo o que tenho dentro de mim precisa de sair e para isso, eu tenho de sair de dentro de mim mesma e desta redoma que tanta segurança me dá. Expor-me mais, dar-me a conhecer, ir onde nunca fui, falar com mais pessoas, fazer mais planos que não incluam o pijama. 

Mais tempo aos meus
Temos a família de sangue e temos a família que escolhemos, os nossos amigos. Por diversas razões, o meu tempo costuma andar muito contado e embora continue em contacto com quem me é mais caro, por vezes sinto falta de apenas estar, sem razões, sem datas especiais, sem horas. Sei que vou fazendo o que me é possível mas quero fazer ainda mais.

Escrever um livro
Perguntam-me muitas vezes porquê que não escrevo um livro ou quando o farei e eu fico sempre sem jeito para responder. Confio naquilo que escrevo e nas minhas capacidades mas escrever um livro inteiro é algo que me assusta, principalmente por ser algo que tanto sonho fazer. Quero tirar esse sonho da gaveta este ano.

Controlar melhor os meus gastos
Eu gosto de gastar dinheiro, não tenho vergonha nenhuma, eu trabalho para ele e acho que o dinheiro também serve para te proporcionar prazer além de subsistência. Mesmo não deixando de o usar dessa forma, quero fazer coisas diferentes com ele e para isso, de algum lado tenho de cortar. 

Perder peso
Mais especificamente, quero perder 15kg durante o ano. Perdi algum peso no final de 2017 com pouco esforço e percebi que o conseguirei fazer ainda melhor se me esforçar. Digo-o assim porque nunca tive real vontade de o fazer ou tenha feito dieta antes. Com algumas alterações na alimentação e boa vontade, acredito que consigo mesmo e acho que é um número real e atingível aquele a que me proponho. Exercício físico é que se torna mais complicado mas ando tudo o que posso e mexo-me sempre que possível.

Tirar a carta de condução
Há cerca de dois anos que esta é uma vontade minha. Já tive a carta paga antes de ter o meu tornozelo partido mas não a tirei. Este ano será o ano em que o meu filho a irá tirar e acho que já é hora de eu o fazer também, é uma reivindicação de independência que quero para mim mesma.

Ter o blog actualizado
Voltar com o blog foi uma das melhores coisas que fiz no final do ano de 2017, é algo que é só meu e que me dá imenso prazer, faz-me mesmo muito bem. Mesmo tendo ficado as semanas das festas sem publicar, publiquei 13 posts em Dezembro e todos eles foram feitos com muita vontade e empenho. O que quero é manter o ritmo de publicação, escrevendo sobre o que mais gosto.

Vamos a isso, 2018?

photo credit: marcoverch Kalender 2018 mit Kugelstift und Laptop via photopin (license)

You May Also Like

0 comentários